News FIFA 20 Apex Legends Star Wars Jedi: Fallen Order™ The Sims 4 Battlefield V Anthem Sea Of Solitude Electronic Arts Home Electronics Arts Home Procure Jogos Biblioteca Grátis para jogar Compre no Origin Sobre a EA Notícias Estúdios Oportunidades de Emprego Ajuda Fóruns Jogos Gratuitos para Jogar Compre no Origin Sobre Ajuda Fóruns Newsletter Assine o EA Access Assine o Origin Access

Cúpula para desenvolvimento de comunidades saudáveis

A EA, peritos sobre comunidades e 200 Game Changers debateram sobre como combater a toxicidade online

Por Adam Tanielian, Diretor Sênior de Envolvimento da Comunidade Global

Na EA, acreditamos profundamente que os jogos são para todos. Entre outras características, isso se traduz em uma experiência segura e divertida sem medo de assédio ou bullying. Infelizmente, a toxicidade e o bullying online se tornaram um problema comum para os jogadores.  De acordo com a Ditch the Label, uma organização antibullying e parceira da EA, por volta de 60% dos jogadores já sofreram bullying em jogos online. Isso simplesmente é inaceitável.

Esse problema não é novo, mas está crescendo. Tomamos medidas para lidar com problemas que percebemos na comunidade por meio de novas políticas, tecnologia e parcerias com organizações como a Ditch the Label. Mas essa é uma discussão global. Se quisermos combater a toxicidade online de verdade, temos que fazer isso juntos.

Como nosso primeiro passo no compromisso de melhorar a experiência de jogadores por meio de ações concretas que combatem o comportamento tóxico, organizamos a cúpula para o desenvolvimento de comunidades saudáveis na EA PLAY 2019. Foi onde recebemos mais de 200 Game Changers de 20 países diferentes, além de equipes da EA e peritos como o CEO da Ditch the Label, Liam Hackett, a estrela do YouTube iJustine, Kristine Steimer e Brittney Brombacher do podcast What’s Good Games. Essa cúpula possibilitou trazer integrantes importantes da nossa comunidade – os nossos Game Changers – para uma discussão aberta e honesta sobre toxicidade online. Conversamos sobre como isso afeta nossas vidas e trabalho, ouvimos opiniões sobre políticas e propostas, além de trabalhar em conjunto para desenvolver uma comunidade da qual todos queremos fazer parte.

A cúpula para desenvolvimento de comunidades saudáveis é parte do nosso esforço contínuo para melhorar a experiência de jogadores ao combater comportamentos dentro dos jogos que façam usuários se sentirem ameaçados ou desprotegidos. Nossa meta é encontrar soluções que funcionem. Acreditamos piamente que, para fazer uma diferença significativa, é preciso ouvir constantemente as pessoas que adoram os nossos jogos. Queremos resolver este desafio com os nossos jogadores, não só por eles.  

Este é um resumo sobre o que debatemos durante a cúpula para desenvolvimento de comunidades saudáveis e os compromissos que a EA firmou para criar uma comunidade melhor para os nossos jogadores.

Todos já sofreram com bullying ou testemunharam comportamento tóxico.

Liam Hackett compartilhou histórias de como sofreu bullying na adolescência e explicou aos participantes a missão da Ditch the Label: combater o bullying enfrentando as raízes do problema e dar apoio aos jovens entre 12 e 25 anos afetados.

Hackett apresentou uma pesquisas específica com videogames, que mostra que mais da metade dos jogadores (57 porcento) sofreram bullying em jogos online e quase três quartos (74 porcento) acham que bullying em jogos deve ser levado mais a sério. Os Game Changers presentes validaram esses números levantando as mãos e concordando. Ainda que essa experiência negativa tenha sido em grande parte normalizada até agora, chegou a hora de enfrentar o status quo e buscar uma experiência de jogos mais segura e com mais inclusão.

Hackett recebeu iJustine, Kristine Steimer e Brittney Brombacher para um painel sobre toxicidade, diversidade e adversidade. Brombacher ofereceu suas dicas para superar os efeitos do bullying, Steimer explicou as vantagens de criar e aplicar diretrizes claras e específicas para livrar sua comunidade da toxicidade, enquanto iJustine compartilhou suas frustrações e experiências próprias lidando com comportamento ameaçador e indesejado.

Os relatos pessoais que essas líderes da comunidade compartilharam afetou os nossos participantes, e junto com a conversa de Liam e a pesquisa da Ditch the Label, ficou claro que há uma enorme vontade de efetuar mudança e criar comunidades mais seguras para todos. Criamos jogos para aproximar as pessoas, para diversão e para criar comunidades positivas e impactantes onde todos possam se divertir. E ouvir essas histórias também nos afetou, e por esse motivo foi importante para nós ouvir diretamente da comunidade sobre as políticas e esforços nos quais estamos trabalhando, e fazer isso o quanto antes para que seja possível tomar ações em resposta aos comentários que recebemos.

Esforços atuais da EA

A EA já atua para ajudar a combater o bullying e a toxicidade nos jogos. Por exemplo, nos últimos três anos trabalhamos para atingir o público jovem com campanhas como Gamers Unite for Equal Play (Jogadores unidos por igualdade nos jogos), que no ano passado atingiu mais de 110.000 jovens nos EUA e Reino Unido. Também apresentamos uma ferramenta de denúncia pública disponível para todos os jogadores. Apesar de termos realizado avanços, acreditamos que com a ajuda das nossas comunidades, podemos continuar a melhorar a experiência dos jogadores.

Como as vozes da comunidade, a cúpula permitiu aos Game Changers testar os limites das nossas políticas e propostas com comentários direto dos jogadores que estão no centro da conversa online sobre os nossos jogos. Além disso, foi possível ter um diálogo direto com os Game Changers que desejavam trabalhar conosco a longo prazo nas nossas iniciativas para o desenvolvimento de comunidades saudáveis. 

Para esse propósito, a ênfase da cúpula foi compreender o problema e identificar táticas de prevenção e fortalecimento, por meio de uma série de sessões menores:

  1. Tecnologia e detecção de toxicidade: analisamos comentários dos jogadores sobre suas experiências com comportamento abusivo dentro dos jogos, incluindo o tipo, predominância e ranking do que acreditam ser mais preocupante. Os Game Changers detalharam o que testemunham em suas comunidades, o que os preocupa e possíveis soluções.
  2. Estrutura de inclusão da EA: pedimos aos participantes sugestões de como a EA pode melhorar suas ferramentas de inclusão, que introduzimos dois anos atrás para ajudar os desenvolvedores a criar jogos que reflitam as comunidades diversas que se envolvem por meio dos jogos.
  3. O projeto de jogo justo e seguro da EA: discutimos os fatores que permitem e, em alguns casos, incentivam a fomentar o bullying e a toxicidade, e como uma política de tolerância zero pode causar mudanças em todos os jogos da EA e na indústria como um todo.

De forma parecida com o nosso processo de desenvolvimento de jogos, essas sessões a portas fechadas nos possibilitou trazer os jogadores no começo do processo e receber opiniões honestas, que podem ser testadas pelas pessoas que administram e vivem nas comunidades. As histórias pessoais e opiniões compartilhadas ajudarão a avançar cada uma dessas iniciativas nos próximos meses, e vamos compartilhar os comentários das ações futuramente.

E depois?

Temos um caminho longo para percorrer, mas ficamos muito empolgados com a energia e as histórias que testemunhamos na nossa primeira cúpula para desenvolvimento de comunidades saudáveis. Temos que agradecer de coração todos que participaram e se comprometeram a apoiar essa mudança positiva.

Combater o bullying e toxicidade nos jogos é de suma importância para todos nós na EA. Queremos ajudar a desenvolver em cima de esforços existentes e aumentar a nossa contribuição para a nossa comunidade por meio de ações que façam a diferença. Como foi compartilhado no encerramento da cúpula, os nossos compromissos incluem:

  1. Trabalhar com os nossos jogadores para criar um conselho de jogadores para o desenvolvimento de comunidades saudáveis, que possa oferecer opiniões constantes sobre os programas, políticas e plataformas da EA, incluindo canais adicionais para os comentários da comunidade.
  2. Exploração de novas ferramentas de toxicidade e recursos de jogo para gerenciar com facilidade e denunciar com eficácia o comportamento abusivo nos nossos serviços.
  3. Manter a comunidade informada trimestralmente sobre o progresso realizado e novas iniciativas para reduzir as comunidades tóxicas por meio de relatórios sobre a integridade da comunidade.

Estamos comprometidos com o desafio. Temos que estar. Desenvolvemos comunidades incríveis dentro e ao redor dos nossos jogos, e temos orgulho em fazer parte da comunidade global que existe entre os jogadores de todo o mundo. Essa comunidade deve ser segura e divertida para todos. Queremos trabalhar com vocês para tornar isso realidade. 

Notícias relacionadas

Atualizações de jogos do Origin Access - Setembro de 2019

Electronic Arts Inc.
12/09/2019
FIFA 20, Anthem, Vambrace: Cold Soul e outros chegam ao The Vault em setembro de 2019.

Jogue Anthem agora com EA Access ou Origin Access

Electronic Arts Inc.
12/09/2019
O Anthem agora está no The Vault, oferecendo aos assinantes a chance de entrar no traje mecânico e enfrentar o Cataclisma antes que o tempo se esgote!

Desenvolvimento de comunidades saudáveis: Conselho de jogadores na gamescom…

Electronic Arts Inc.
10/09/2019
Estabelecido o conselho de jogadores para comunidades saudáveis | Primeira mesa redonda da comunidade realizada na gamescom
Executivos Imprensa Investidores Testes de jogos Atualizações do Origin Access Atualizações do serviço online facebook twitter youtube instagram twitch Procure Jogos Sobre Suporte Compre no Origin United States United Kingdom Australia France Deutschland Italia 日本 Polska Brasil Россия España Ceska Republika Canada (En) Canada (Fr) Danmark Suomi Mexico Nederland Norge Sverige 中国 대한민국 繁體中文 Informação Legal Contrato do Usuário Política de Privacidade e Cookies (Seus Direitos de Privacidade)