Florian Le Bihan, Designer Competitivo no Battlefield 1

Descubra a incrível história de Florian Le Bihan, um jogador do Battlefield que aproveitou a oportunidade de se tornar um jogador profission…

Em suas próprias palavras

Quando você soube que era bom o suficiente para se tornar um jogador profissional?

Quando comecei a jogar Battlefield 3 competitivamente, eu aprimorei minhas habilidades continuamente e acabei me tornando um dos melhores jogadores Franceses. Ao fazer a transição para o Battlefield 4, eu decidi me aprimorar ainda mais. Com isso, ganhei alguns torneios e percebi que estava chegando ao nível profissional. Entrar para a Fnatic é o que me define como um jogador profissional de fato.

Quais foram os seus melhores momentos jogando com a equipe Fnatic? Você tem alguns destaques ou lembranças?

Jogar pela Fnatic no Battlefield 4 foi uma das minhas melhores experiências. Nós vencemos 6 torneios importantes consecutivos (5 no Battlefield 4), mas o destaque provavelmente foi vencer a final da ESL One Fall Season 2014 contra a Epsilon. Estávamos perdendo por 2 a 0 e acabamos conquistando uma vitória por 3 a 2, com uma excelente reação.

Nessas horas, quando a sua força mental é testada ao máximo, você cria seus melhores momentos. 

Como era a sua rotina diária como um jogador profissional de FPS?

Durante a semana, eu voltava da escola e fazia um aquecimento de mais ou menos uma hora antes de fazer sessões de 3 a 4 horas praticando contra outras equipes. Durante os fins de semana, eu jogava em pequenos torneios.

 

Como os jogadores profissionais do Battlefield treinam para jogarem melhor em equipe?

Nós aprendemos a nos comunicar melhor, esse é um dos fatores mais importantes para ter uma ótima equipe. Também tentamos entender os pontos fortes de todos os jogadores do time para criar uma coesão sólida entre todos.

 

Você participou do programa Game Changer do Battlefield. Como você contribuiu para o desenvolvimento dos jogos Battlefield?

Eu participei dos eventos do Battlefield Game Changer para dar opiniões às equipes de desenvolvimento do Battlefield sob o ponto de vista competitivo. Uma das coisas mais importantes para mim é a experiência central do jogo. É isso que me faz voltar para o jogo. Ele precisa ser gratificante, desafiador e divertido de jogar.

Você participou do evento Battlefield 1 Squads na EA PLAY 2016. Qual foi o destaque dessa experiência?

O evento Battlefield 1 Squads foi uma ótima oportunidade para eu entrar em contato com criadores de conteúdo e outros Game Changers, compartilhar experiências, ideias, momentos, etc. Isso realmente me mostrou que nós todos compartilhávamos as mesmas experiências. Isso também me mostrou que nem todo mundo quer ser um jogador competitivo, mas todos adoram um bom desafio.

 

Quando você percebeu que queria fazer parte da série Battlefield?

Desde que o Battlefield se tornou o meu jogo principal, eu sempre quis que a série incluísse uma experiência competitiva de verdade. Durante muitos anos, o Battlefield atraiu muita gente para jogar de forma competitiva, mas sem um suporte verdadeiro para algo que todos adoravam organizar por conta própria. 

Saiba mais sobre 

Invasões do Battlefield 1

Como você se juntou à equipe do Battlefield? Como foi a transição?

Depois de jogar Battlefield 4 competitivamente pela Fnatic, eu fiquei um ano atuando como administrador e, então tive a oportunidade de aprender mais sobre a indústria dos eSports.

Eu gostava muito disso e não estava procurando outra coisa para fazer... mas aí recebi uma proposta para trabalhar na DICE.

Foi um pequeno dilema, escolher entre duas coisas que você adora não é fácil. Eu pensei que provavelmente não teria essa oportunidade com a DICE novamente e poderia me arrepender se não a aceitasse. Até hoje, eu não me arrependo dessa decisão!

 

Conte-nos mais sobre as suas funções na equipe do Battlefield.

Meu cargo é Designer Competitivo. Todos os dias, eu trabalho criando projetos para vários aspectos do jogo, incluindo a jogabilidade, os modos de jogo e o design de mapas, e também para o Battlefield 1 e o Battlefield 1 Incursions.

Eu também examino toda a experiência do Battlefield e avalio como podemos tornar o jogo mais desafiador, de forma que a jogabilidade seja emocionante o bastante para que você queira melhorar cada vez mais. Eu não trabalho especificamente em só um aspecto do jogo, eu trabalho em várias frentes. Um dia posso trabalhar no design de mapas, outro dia na jogabilidade, e então outro dia nos modos de jogo.

 

Como é trabalhar no Battlefield?

É uma experiência incrível. Tenho a oportunidade de trabalhar com o pessoal mais talentoso da indústria dos jogos, e o mais importante é que todo dia eu aprendo alguma coisa nova. É incrível saber que você pode mudar o que o Battlefield é e o que ele pode se tornar no futuro.

 

Você tem algumas dicas ou truques para ensinar aos jogadores que queiram melhorar suas habilidades no Battlefield?

Jogue o Battlefield 1 Incursions. Você vai enfrentar alguns dos melhores jogadores e aprender bem rápido com eles! 

Tem curiosidade sobre trabalhar com jogos? Acesse nossa página de carreiras!

Fique por dentro de tudo o que rola na EA: Leia nosso blog, siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Em suas próprias palavras: Skimbo

Electronic Arts Inc.
20/10/2017

Nas palavras deles: Conversando com Vincent Pontbriand

Electronic Arts Inc.
13/10/2017

Em suas próprias palavras: Eleanor Meltzer

Electronic Arts Inc.
20/09/2017